Existem trilhões em oportunidades surgindo pelo mundo. Faça parte de uma delas!

Não estamos falando em pouco dinheiro, são realmente trilhões em oportunidades de empreendedorismo que estão surgindo e o motivo é simples: a transição entre uma era e outra.

Começou la no surgimento da internet e a criação dos smartphones, e hoje é realidade virtual, realidade aumentada, energia sustentável, internet das coisas, etc. Oportunidades não faltam!

Só a internet das coisas irá gerar estimados 14 trilhões de dólares nos próximos 5 anos, o que significa praticamente o PIT de países como os Estados Unidos. O resultado disso? Nos próximos anos poderemos ver países pequenos virando superpotências.

No Brasil, diversas startups estão mudando a cara da tecnologia a preços acessíveis. Por exemplo, a start up que conecta todos os aparelhos eletrônicos da sua casa com seu celular, ou a empresa que transforma uma fábrica toda e a torna “inteligente”.

As novas gigantes

A expectativa para as próximas décadas é que os grandes nomes da industria mudem e haja uma reviravolta em todos os mercados. É hora de grandes nomes sumirem e pequenos nomes se destacarem. As empresas mais inovadoras tendem a permanecer.

Antes do boom da internet, as empresas demoravam muito mais para se estabilizarem no mercado, hoje, as 5 maiores empresas do mundo não possuem nem 30 anos: Apple (fundada em 1976, renasceu na década passada com o iPod), Alphabet (dona do Google, fundada em 1999), Microsoft (nasceu em 1975, mas em 1990 não tinha lançado seu principal produto, o Windows), Amazon (nasceu em 1994) e Facebook (um adolescente de 2004).

Quem sai ganhando são as startups, pois o mundo está cheio de investidores dispostos a colocar dinheiro em empresas unicórnio, isto é, aquelas que podem gerar lucro superior a 1 bilhão de dólares.

Mas investir em startups é para profissionais, não para amadores. Existem diversos investidores colocando dinheiro em produtos que não vão render lucro e acabam formando bolhas que podem estourar no futuro e acabar com a economia.  Então quem financia uma ideia também estuda muito sobre ela para diminuir riscos.

É importante salientar que apenas 12% das 500 grandes empresas nos EUA em 1955 fazem parte das 500 maiores empresas hoje. Então, ao definir seu produto – sua startup – é válido pesquisar seu tempo de duração e até onde é válido investir.

O Brasil ainda não possui seu unicórnio, nossos amigos argentinos, por exemplo, já possuem 4, entre eles Mercado Livre, OLX, e Decolar.com. Empresas como a 99 e o Nubank, originalmente tupiniquins, tem grandes chances de despontarem no futuro. E você? Tem uma grande ideia? A hora de tirar do papel é agora. Não perca tempo.

E se precisar, fale com a gente.