Solidão: o sentimento mais comum do empreendedor

Independente do ramo que se atua, não tem como negar, o empreendedorismo é uma jornada solitária. Ele é uma busca constante por conhecimento, por inovação, e por que não dizer por aprovação também. Quem quer estar onde ninguém jamais esteve, mesmo que cheio de força de vontade, acaba sofrendo durante o caminho.

Este sentimento não tem relação com a vida social e amorosa do indivíduo. É algo que vem de dentro. Uma guerra constante consigo mesmo para estar na frente, se superar e ter sucesso.

Em uma empresa onde você é apenas funcionário está sempre cercado de colegas, possui chefes que orientam suas funções, sabe os seus próximos passos e seus limites. Empreender vai muito além disso. É poder fazer tudo do seu jeito, no seu tempo, buscando sempre acompanhar e estar á frente do seu mercado. Porém é também ser a vidraça de suas ideias, que poderão ser diminuídas, ridicularizadas, e até mesmo roubadas.

Empreender é abrir mão dos finais de semana entre amigos na praia, do almoço em família no domingo e até mesmo dos momentos em casa com os filhos. É dormir e acordar com o computador do lado, pronto para pesquisar uma nova e mirabolante ideia. É trabalhar enquanto todos dormem.

Cada falha terá um novo sentido. A primeira falha dará o desânimo do iniciante, a segunda te fará repensar o negócio, a terceira irá direcionar a fazer mais network, a quarta fará abrir mão de planos secretos para que eles possam ser compartilhados com quem entende… e com o passar do tempo não existirá mais culpa na falha, ao ver que ela sempre faz você dar um – ou vários – passos para frente.

Recomeçar todos os dias dói, mas ver alguém atingindo o sucesso com uma ideia que era sua, certamente irá doer mais ainda. Então você continua tendo forças para seguir, mesmo com culpa, mesmo solitário, mesmo incerto.

Separamos neste artigo duas dicas para que possa driblar este sentimento e se manter firme rumo aos seus sonhos. Confira:

Rodas de conversa para empreendedores

Normalmente feitos em Coworkings, as rodas de conversa de empreendedores costumam dar bons frutos. Afinal, todos ali possuem os mesmos sentimentos e estão passando ou irão passar por diversos problemas parecidos. É uma forma inteligente, rica e agregadora de estar em contato com pessoas do mesmo setor que o seu.

Trocar experiências, ouvir histórias, discutir tendências de mercado e até mesmo tornar-se referência para outras pessoas pode trazer novas ideias para o seu negócio. Neste tipo de encontro também é possível ouvir e entender como muitos empreendedores conseguem se adaptar diante de adversidades encontradas pelo caminho e encontrar saídas para os seus próprios desafios.

Caso não encontre em sua cidade este tipo de encontro, procure eventos nacionais da sua área, ou até mesmo grupos fechados de discussão em redes sociais.

Fale com seu sócio

Não deixe de falar com seu sócio, caso você tenha um. Muitas vezes entre os sócios só é conversado o necessário para que os negócios continuem andando. Assuntos pontuais como contratação e demissão de funcionários, aluguel, materiais, processos jurídicos. Mas é preciso relaxar e colocar o coração para funcionar nesta hora.

Assim como você, seu sócio também possui anseios e medos. Vocês podem estar vivendo um mesmo negócio, porém com visões muito distintas do que está acontecendo em volta. Provoque conversas onde os dois possam dar novas ideias, contar vivências de outros empresários, e unir as expertises para criarem juntos soluções.

Conversas paralelas e bem humoradas também podem ajudar a quebrar o gelo diário.

Nós da Excrilex queremos levar o melhor da contabilidade para dentro das empresas que prestamos serviço por sabermos que juntos conseguimos ir ainda mais além. Esqueça a solidão, estamos com você para o que precisar!

 

LEIA TAMBÉM

Networking para sua empresa: qual a relevância?