Quer empreender com e-commerce? Siga estas 4 dicas!

Começar seu próprio e-commerce é um empreendimento empolgante, são várias referências, modelos de negócios, etc. Gerar lucro com ele é que pode acabar sendo um pouco mais desafiador do que você pode imaginar. Desde o ajuste fino de sua estratégia de marketing digital até a busca por fornecedores de qualidade, há vários investimentos que precisarão ser feitos para atrair clientes até sua loja.

Seja cuidadoso, pois os custos associados a essas atividades essenciais podem aumentar os cursos de forma muito rápida. E a última coisa que precisa é ficar sem dinheiro antes mesmo de fazer sua primeira venda!

Na realidade, muitas das despesas que afundam novas lojas de comércio eletrônico podem ser reduzidas ou eliminadas totalmente, basta saber o que é melhor a se fazer. Veja estas dicas simples para empreender com e-commerce reduzindo custos operacionais:

1. Descubra seu nicho.

Como afirmou Will Caldwell, co-fundador e CEO da Dizzle:

“Uma das partes mais importantes de se iniciar qualquer loja de comércio eletrônico é conectar-se com os clientes certos. Para criar anúncios melhores e taxas de conversão mais altas, você precisa entender a qual nicho que sua loja virtual pertence.”

Um grande erro cometido por empreendedores de e-commerce no início da carreira é tentarem vender para todo o tipo de público. Em vez disso, crie uma linha de produtos, fica mais fácil para segmentar seu público, encontrando mais facilmente pessoas propensas a comprá-lo.

2. Faça questão de usar ferramentas gratuitas.

Atualmente, existem inúmeras ferramentas projetadas para ajudar você a trazer clientes novos e antigos para sua loja. Caso tenha um orçamento de marketing ilimitado, pode ser difícil sustentar o crescimento dos negócios. A boa notícia é que nem todas as ferramentas de marketing exigem um investimento financeiro pesado.

Na verdade, muitos dos principais fornecedores de ferramentas de marketing, como o HubSpot CRM e o Mailchimp, têm plataformas gratuitas disponíveis para pequenos e-commerces. Com essas ferramentas, é possível também ter acesso à assistência essencial de marketing e gerenciamento de loja. 

O maior investimento no seu comércio eletrônico precisará ser o seu tempo.

3. Esqueça a embalagem.

Investir em uma embalagem bonita pode atrair a atenção dos compradores, a própria Apple é um exemplo disso. Porém, para uma loja virtual que está iniciando, este item não é essencial e pode encarecer bastante o produto.

Invista esta energia em peças melhores de marketing. Quando tudo estiver andando ok, pode voltar a pensar neste ponto.

4. Não se esqueça dos impostos.

Mesmo ao vender seus produtos em uma loja exclusivamente digital, você não pode ignorar os impostos. Como Anand Srinivasan, fundador da Hubbion afirmou:

“Existe uma falsa percepção entre os novos empreendedores de que administrar um e-commerce permite que você evite cobrar e remeter impostos locais, estaduais e de vendas. Isso nem sempre é o caso e, dependendo do que se vende, ignorar esse aspecto pode causar muitos problemas. ”

Caso tenha alguma dúvida sobre os tributos que um e-commerce deve pagar, pode entrar em contato conosco. Assim analisamos o seu melhor enquadramento, diminuindo os custos e aumentando os lucros.

Assim como uma loja física, um e-commerce precisa tomar cuidado com suas despesas operacionais. À medida que você encontra continuamente maneiras de aumentar suas margens de lucro e, ao mesmo tempo, oferecer produtos de qualidade, sua loja gera um fluxo de receita incrível (e duradouro).

 

LEIA TAMBÉM:

Não trate seu negócio como hobby

6 mitos que podem prejudicar o jovem empresário