Conheça as mudanças do Simples Nacional e pague menos impostos

A mudança no Simples Nacional, ou Supersimples, foi aprovada pelo governo e fará com que o pequeno empresário pague menos impostos. Agora diversos tributos passam a ser constar em apenas um boleto, com valor reduzido.

Confira as três principais mudanças:

Limite de faturamento ampliado

A empresa entra no Simples Nacional de acordo com seu faturamento anual. Existe um teto para se enquadrar neste tipo de tributo. Com o limite de lucro maior a empresas que tinham faturamentos superiores aos permitidos no Simples poderão reduzir seus impostos, enquanto as menores poderão crescer ainda mais.

Os valores passam para:

  • MEI (Microempreendedor Individual): de R$ 60 mil para R$ 81 mil
  • Microempresas: de R$ 360 mil para R$ 900 mil.
  • Pequenas empresas: de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões.

Este é o primeiro reajuste em 10 anos, porém a mudança só começa a valer em janeiro de 2018.

 

Parcelamento de dívidas em 120 meses

Anteriormente o prazo de parcelamento de dívidas era feito em até 60 meses. Agora poderá ser feita em até 120 meses, contanto que a parcela não seja menor que 300 reais.

Esta alteração no Simples deve entrar em vigor nos próximos meses.

 

Investidor-anjo não sócio

Atualmente quando um investidor quer colocar dinheiro em uma pequena empresa iniciante (as chamadas start ups), acaba virando um sócio minoritário.

Com a mudança, que ocorrerá em janeiro de 2018, qualquer pessoa poderá apoiar empresas, sem ter vínculo de sociedade com elas. Isso fará com que mais empresas recebam investimentos.

 

Estas mudanças atingem de forma efetiva o empreendedor, aumentando sua capacidade de lucros e possibilidade de encontrar investidores.

Quer saber um pouco mais sobre planejamento tributário e economizar? Leia nosso e-book clicando aqui.