Conheça os rostos de 5 grandes empreendedores que fogem da mídia

Alguns fundadores de marcas famosas sempre são vistos em canais das grandes mídias, desfrutam de sua fama e podem ser vistos em capas de revistas em todo o mundo. Mas também há aqueles que preferem ficar fora dos holofotes. Conheça alguns rostos de grandes empreendedores por trás de grandes marcas.

Nike – Phil Knight

O jovem Phil Knight e seu treinador, Bill Bowerman, adoravam correr. E por gastar muita sola por aí, estavam descontentes com a qualidade dos tênis vendidos nos EUA nos anos 60. Por este motivo, criaram a empresa Blue Ribbon Sports, para vender tênis japoneses nos EUA. Esta empresa é agora chamada Asics.

Com o tempo, tornou-se cada vez mais difícil trabalhar com fornecedores, então Phil e Bill decidiram criar sua própria marca de tênis. Foi Bowerman quem desenhou o solado do tênis, baseado no design da máquina de waffle de sua esposa.

Em 1978, a empresa conseguiu seu nome oficial, Nike, e o famoso logotipo. Knight não gostava da palavra Nike, queria dar outro nome a empresa, mas teve de se acostumar depois do sucesso.

Starbucks – Howard Schultz

A Starbucks foi inaugurada em 1971, inicialmente sendo apenas uma loja que vendia grãos de café e equipamentos em Seattle. Somente em 1987, quando a empresa foi comprada por Howard Schultz, o local finalmente começou a se transformar em uma cafeteria.
Howard inspirou-se na atmosfera dos bares expresso italianos e seguramente foi ele quem tornou as bebidas à base de café expresso populares nos EUA . Hoje você pode encontrar um Starbucks quase em qualquer lugar do mundo.

ZARA – Amancio Ortega

Amancio começou seu negócio nos anos 70: fabricando camisolas e roupões de banho com sua esposa em sua sala de estar . Certa vez, quando seu parceiro alemão que o ajudava na fabricação das peças recusou uma grande encomenda, marido e mulher decidiram vender roupas por conta própria. Foi então que abriram sua primeira loja em 1975 em La Coruña, Espanha.

O negócio correu muito bem, a empresa decidiu seguir o conceito de moda instantânea, renovando suas peças a cada duas semanas. Mais tarde, a empresa foi renomeada para Inditex e abriu novas lojas de roupas como: Massimo Dutti, Pull e Bear, Oysho, Zara Home, Uterqüe, Stradivarius, Lefties e Bershka.

Segundo a Forbes, Amâncio Ortega é a pessoa mais rica do mundo.

Ferrero – Michele Ferrero

Em 1957, Michele herdou uma empresa familiar que criava uma pasta de chocolate com nozes. Ele cresceu apaixonado pelo seu sabor. Para criar novos produtos, entrevistou donas de casa italianas fazendo uma pergunta simples: do que você e seus filhos gostam?

Foi assim que criou os ovos de chocolate Kinder Surprise – imaginando que as crianças gostavam de chocolate e os pais os faziam beber leite, então ele combinou os produtos com gosto de infância. Criou também os doces Ferrero Rocher e Raffaello, além de modificar a receita da pasta de nozes e dar a ela um nome mais reconhecível: Nutella.

Ele notou que as mulheres americanas eram um pouro diferentes das italianas, elas se importavam com o peso e queriam causar uma boa impressão. Foi então que desenvolveu o famoso Tic Tac, que tem apenas 2 calorias.

Michele viveu uma vida longa e morreu aos 89 anos, deixando para seus filhos empresas e marcas que as pessoas de todo o mundo conhecem e amam até hoje.

Instagram – Kevin Systrom

O serviço mundialmente famoso foi feito por um estudante da Universidade de Standford – Kevin Systrom. Amante da fotografia, chegou a ir para Florença estudar mais sobre esta arte. Durante a viagem, uma professora mostrou a ele uma câmera Holga que fazia fotos quadradas em estilo retrô, o que acabou deixando o menino fascinado.

Mais tarde, Kevin encontrou investidores, e junto com Mike Krieger começaram a desenvolver seu próprio serviço de fotografia. Eles precisavam fazer algo único, porém simples de usar. Systrom lembrou-se da câmera barata de Florença e se inspirou para criar filtros. Foi assim que o primeiro filtro X-Pro II foi feito.

Dois anos após o lançamento do aplicativo, o Facebook o comprou por US $ 1 bilhão, transformando o Instagram em algo muito maior que um simples aplicativo.

Quer saber mais sobre empreendedorismo? Baixe nosso e-book clicando aqui.