Como a gestão de projetos pode ajudar sua empresa

As ideias são o início de um negócio bem sucedido. Por meio de estudos para o conhecimento do mercado, estudo de tendências e intuição as coisas começam a tomar forma. Uma boa gestão de projetos é fundamental para quem quer levantar voo e se manter nas alturas.

Inovação é a palavra chave para empresas se manterem atuais e no gosto do seu público. Caso você não inova, seu vizinho inova e isso te deixa para trás.

Dê uma olhada em nossas dicas e tire o melhor proveito possível para os seus negócios.

Mas o que é um projeto?

Primeiramente, vamos dar definição ao que é um projeto. Segundo o PMI (Project Management Institute):

“Um projeto é um conjunto de atividades temporárias, realizadas em grupo, destinadas a produzir um produto, serviço ou resultado únicos.

Um projeto é temporário no sentido de que tem um início e fim definidos no tempo, e, por isso, um escopo e recursos definidos.

E um projeto é único no sentido de que não se trata de uma operação de rotina, mas um conjunto específico de operações destinadas a atingir um objetivo em particular. Assim, uma equipe de projeto inclui pessoas que geralmente não trabalham juntas – algumas vezes vindas de diferentes organizações e de múltiplas geografias.”

É importante então que se tenha definido o produto final e que exista um profissional para traçar todas as necessidades e o tempo de execução para chegar até ele.  As fases de um projeto são:

  • Início
  • Planejamento
  • Execução
  • Monitoramento e Controle
  • Encerramento

Cada uma destas etapas precisa seguir a organização destas dez áreas:

  • Gerenciamento da Integração
  • Gerenciamento de Escopo
  • Gerenciamento de Custos
  • Gerenciamento de Qualidade
  • Gerenciamento das Aquisições
  • Gerenciamento de Recursos Humanos
  • Gerenciamento das Comunicações
  • Gerenciamento de Risco
  • Gerenciamento de Tempo
  • Gerenciamento das Partes Interessadas

Integração: conectar cada uma das pontas para que o trabalho final seja satisfatório para o clinete.

Escopo: entender as expectativas do cliente e quais as necessidades dentro da empresa para executá-las.

Custos: avaliar tudo que será necessário para a execução (de materiais ao pessoal) para a execução do projeto.

Qualidade: durante a execução, observar se o trabalho está sendo feito de forma satisfatória para atender a expectativa do produto final.

Aquisições: avaliar se será necessário, ainda que por tempo limitado, fazer novas contratações e compra de materiais.

Recursos Humanos: entender a trajetória de trabalho de cada profissional e avaliar quantos serão necessários para a execução do trabalho.

Comunicações: definir quais serão os meios utilizados para a comunicação, como e-mail e Whatsapp.

Riscos: avaliar quais os possíveis riscos para o projeto e considerar prazos adicionais devido a atrasos e contratempos.

Tempo: fazer um levantamento com o tempo de execução de cada profissional, além de considerar tempo adicional caso o trabalho precise ser refeito.

Partes Interessadas: o gestor deve saber alinhar o escopo tanto com a equipe, quanto com o cliente.

 

A gestão de projetos é para a sua empresa?

Independente do tamanho de seus projetos, você pode implementar a gestão em seu dia a dia. Assim, é possível ter um maior controle e entender qual a real capacidade de produção de sua empresa. Além de ajudar também na mensuração de serviços.