Empreendedores dobram o faturamento na Páscoa

Os empreendedores que trabalham com chocolate o ano todo chegam a ter o triplo do faturamento na Semana Santa. Com os altos valores dos chocolates industrializados, a produção caseira ganha destaque na semana de Páscoa e quem estiver se preparado para a alta demanda, vende mais.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) irá ministrar dois cursos relacionados à Páscoa em março: Doces para Páscoa e Bombons e Trufas. A instrutora de confeitaria Jamile Gonçalves conta que os doces com chocolate têm boa lucratividade:

“Um quilo de chocolate custa em média R$ 17 e rende cerca de 40 bombons grandes, que podem ser vendidos a cerca de R$ 2 cada”, explica.

Daniela Bastos, criadora da Dani Brigadeiro, chega a faturar cerca de R$ 10 mil no período próximo ao feriado, mais que o dobro de um mês de trabalho comum. Para ela, o planejamento para a data já começou no final do ano passado: “Me preparo bem antes, pesquisando tendências, e antes do Natal já vou comprando material para testar as receitas”, conta.

Para a Páscoa, ela vai apostar no ovo de colher, sucesso de 2017.

“O recorde do ano passado foi com o sabor ninho com nutella, mas também trabalho com outros, como ovomaltine, meio amargo, beijinho, prestígio”, revela.

Já na doceria Torta Delírio, a ideia é inovar nos produtos mantendo a tradição. A empresa trabalha com tortas e doces artesanais à base da receita de sequilho especial da casa. Para a Páscoa, a ideia é bater os cinco mil ovos vendidos no ano passado, ainda seguindo a proposta da loja.

“Buscamos testar sabores diferentes sem perder a característica do sequilho artesanal na casca do ovo. Vamos trabalhar com sabores como churros, brownie, e a calda-puxa caramelada”, conta Luís Sacramento, sócio-fundador da loja e doceria.

Para outros empreendedores, a pesquisa de sabores para este ano ainda está em curso. Vaneska Pinheiro, criadora da Dilícia de Brownie, está de olho nas tendências de doces na internet. “Estou estudando o que posso trazer de diferente. No final do ano passado teve o boom do bolo vulcão, e fizeram até panetone inspirado nele no Natal”, conta a empresária. Outra aposta de Vaneska é um ovo no estilo da torta red velvet, que possui massa vermelha de chocolate branco e recheio de cream cheese.

De olho no marketing

Não é só de doces gostosos que vive um negócio durante a Páscoa. Além dos ovos de chocolate, bombons e outros produtos, é preciso criar um planejamento de comunicação para divulgar a marca e conquistar os clientes antes do feriado. “Nosso maior meio de divulgação é o Instagram. Percebemos que os vídeos mostrando a preparação dos produtos fizeram o maior sucesso no ano passado, então este ano nos preparamos para filmar todas as etapas da produção”, conta Sacramento.

A instrutora Jamile também recomenda um cuidado especial na apresentação dos produtos:

“A caixa fina, os laços, a colher com acabamento metalizado para o ovo de colher, tudo isso chama a atenção do cliente”, conta.

O consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Michelangelo Lima também recomenda o cuidado com o público:

“É preciso se preocupar com o que o público-alvo mais valoriza. Se é a qualidade, o preço baixo, os ingredientes. Tudo que pode gerar uma potencial negativa do cliente deve ser pesado”, pondera.

Vale lembrar também que a busca por produtos diferenciados é grande. Formatos e recheios incomuns podem agregar mais valores aos materiais. Tenha valores competitivos com sua concorrência e use o Whatsapp e Facebook como aliados em sua divulgação.