Contabilidade oferece assessoria para empresas obterem recursos junto ao Pronampe

Programa lançado pelo Governo Federal prevê linhas de crédito para micro e pequenos negócios. Estar com a documentação em dia é pré-requisito para conseguir a aprovação.

Desde o início da pandemia, o Governo vem anunciando medidas emergenciais voltadas para empresários que buscam recursos para minimizar os impactos econômicos causados pelo Covid-19. Um dos principais deles é novo Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que prevê linhas de crédito para ajudar no enfrentamento dos reflexos financeiros causados pelo coronavírus e, assim, de alguma forma evitar que venha precisar fechar suas portas ou que desejam se preparar para o período pós-crise.

“É uma nova forma de obtenção de capital de giro com taxas de juros e prazo para pagamento extremamente atrativos. Além disso, o Pronampe também surge como uma grande oportunidade para os empresários com visão futura e que possuam planejamento, de usar os recursos obtidos para realizar investimentos como adquirir máquinas e equipamentos, realizar reformas, ou ainda para despesas, como salário dos funcionários, pagamento de contas como água, luz, aluguel, compra de matérias primas, mercadorias, entre outras”, explica Ellyson Winter, consultora especialista em tributos federais e gestora de departamento fiscal da Escrilex Contabilidade. O escritório vem atuando junto aos seus clientes fornecendo as informações e documentos necessários para requerer o crédito, orientando onde e como solicitá-lo.

Documentação em dia

Para ter o pedido de crédito aprovado, a empresa precisa atuar junto com a Contabilidade para garantir que o cumprimento das obrigações acessórias estejam em dia. “O Pronampe está diretamente ligado à confirmação de faturamento que advém das entregas das conformidades Contábeis e Tributárias. As empresas com mais de 12 meses de funcionamento serão permitidas a solicitarem empréstimos de até 30% da receita anual bruta registrada no ano-base de 2019. Já empresas com período de atuação inferior a um ano, terão o limite de empréstimo de até 50% do capital social ou 30% da média de faturamento mensal desde o início das atividades”, explica a consultora.

De acordo com a consultora contábil especialista em tributos federais da Escrilex, Valquíria Cardoso, “a contabilidade é uma das ferramentas gerenciais mais importantes usada pelos gestores no auxílio para tomada de decisões e as exigências do Pronampe vem mais uma vez confirmar isso, afinal, é por meio da análise da situação patrimonial da empresa que os gestores podem verificar a necessidade e a viabilidade de adquirir um empréstimo. É o uso da inteligência financeira a favor do crescimento das empresas”, complementa a especialista.