Como fazer a declaração do imposto de renda da minha empresa?

Todos os anos os empreendedores se fazem a mesma pergunta: como fazer o imposto de renda da minha empresa? Os cálculos são difíceis pois são inúmeros os impostos a serem pagos, variando de acordo com a atividade e os lucros de cada negócio.

Em uma lista simples podemos apontar os principais impostos:

  • Programa de Integração Social – PIS;
  • Contribuição social para o INSS, que assim como o COFINS é de origem federal;
  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica – IRPJ;
  • Contribuição sobre Lucro Líquido – CSLL;
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS;
  • Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI, caso a empresa desenvolva atividade industrial;
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço – ICMS, de âmbito estadual, quando a empresa atua na atividade de comércio, transporte ou comunicação;
  • Imposto Sobre Serviços de qualquer natureza – ISS, de natureza municipal, quando a empresa exerce prestação de serviços.

Preciso declarar o imposto de renda da minha empresa?

Independente do ramo de sua empresa, se ela tem fins lucrativos ou não, é sim necessário declarar o imposto de renda. Também é necessário declarar os impostos das filiais, sucursais e representações no Brasil.

Micro empresas e empresas de pequeno porte que estejam no regime do Simples Nacional podem optar por não fazerem a declaração.

Leia também: SIMPLES NACIONAL EM 2018

Qual a diferença do IRPJ de acordo com o regime da empresa?

Quando você opta pelo Simples Nacional, escolhe entre lucro real e presumido. No lucro presumido o IRPJ e o CSLL incidem sobre um percentual pré-estabelecido pela Receita Federal. Para aderir a esse regime sua empresa deve ter faturamento anual de no máximo R$ 48 milhões. Já no caso do lucro real, os impostos, entre eles o IRPJ, são calculados com base no lucro apurado (que é a diferença entre as receitas e as despesas comprovadas de sua empresa). Esse regime é obrigatório para as empresas com faturamento superior a R$ 48 milhões e facultativo para as demais.

Já no lucro real, o IRPJ, entre outros impostos, costuma ficar mais oneroso para as micro e pequenas empresas, por isso aquelas que descartam o Simples Nacional geralmente escolhem o regime de lucro presumido.

Preciso de um contador?

Sim, para declarar o imposto de renda de pessoa jurídica é preciso recorrer a um contador. Ele irá guiá-lo para fornecer as informações e os documentos necessários para a realização da declaração.

Fale conosco para auxiliá-lo, pois declarações com informações faltantes ou erradas podem causar multas ao empresário.

Não esqueça também de ficar atento aos prazos, que nós também podemos ajudá-lo, pois entregar fora do prazo também gera multas de 2% a 20% dependendo do caso.