10 atividades – comprovadas cientificamente – que te deixam mais inteligente

Independente da idade, existem diversas atividades cotidianas, comprovadas cientificamente, de se tornar mais inteligente. Claro que a forma principal é, antes de qualquer coisa, acreditar no seu potencial.

Leia estas 10 dicas e saia na frente:

Diga para você mesmo que é inteligente.

Pode parecer brega, mas é verdade. Simplesmente dizer a si mesmo que é inteligente irá acabar o tornando mais capaz. Um estudo conduzido por professores da Universidade de Stanford e da Universidade de Columbia descobriu que quando os alunos foram simplesmente informados de que eram espertos, eles tiveram um desempenho melhor. No estudo, foi dito a um grupo de estudantes que é possível ficar mais inteligente, enquanto o outro grupo foi informado do contrário. Então, depois que os grupos foram testados no material do curso, 85% do primeiro grupo reteve as informações que acabaram de aprender, enquanto apenas 54% do segundo grupo o fez.

Socialize.

Interagir com outras pessoas pode gerar diversos benefícios, desde ampliar a felicidade, passando por melhorar a saúde, até aumentar sua inteligência.  De acordo com um estudo da Universidade de Michigan, as pessoas que se envolvem em interações sociais mais frequentemente exibem desempenho cognitivo mais alto do que pessoas que não o fazem.

Este pequeno pedaço Pop em forma de goma de mascar pode aumentar o desempenho do seu cérebro, além de diminuir os níveis estresse e melhorar o humor. Em um experimento, um grupo de participantes foi separado em duas salas: uma silenciosa e a outra barulhenta com sons estridentes constantes. Foi pedido que as pessoas estudadas se concentrassem em uma tarefa desafiadora. Em cada sala, metade dos participantes receberam chicletes, enquanto a outra não. No final, a goma de mascar foi associada a um maior estado de alerta, atenção e reações mais rápidas.

Tire um cochilo.

Está se sentindo cansado? Em vez de tomar um café, que tal tirar uma soneca rápida? É provável que você acorde se sentindo revigorado. Um estudo feito pela Universidade da Califórnia, Berkeley, examinou pessoas que tiraram ou não a soneca. No experimento, cada participante completou uma tarefa de aprendizagem rigorosa, em que as pontuações acabaram sendo relativamente semelhantes entre todo o grupo. Após a primeira tarefa, um grupo de alunos tirou uma soneca de 90 minutos enquanto o outro ficou acordado até que uma segunda tarefa fosse administrada horas depois. Os participantes que dormiram entre as tarefas melhoraram significativamente na segunda tarefa e também mostraram sinais de melhora e aprendizado. Os que não dormiram tiveram dificuldade de aprendizado e diminuíram significativamente a capacidade de reterem informações.

É isso mesmo: até mesmo fazer sexo pode melhorar o desempenho do seu cérebro. De fato, quanto mais freqüente o sexo, melhor. Um estudo recente, que perguntou a um grupo de adultos sobre sua vida sexual e depois fez com que eles fizessem um teste padronizado, descobriu uma ligação positiva entre a freqüência sexual e a inteligência. As pessoas que alegavam se envolver em atividade sexual semanalmente acabavam tendo pontuações de teste mais altas do que as que não faziam.

Tocar um instrumento.

Aprenda a tocar um novo instrumento, nunca é tarde demais. Aulas de piano ou violão não possuem restrições de idade. Essas atividades podem não apenas entrarem na sua vida como um novo hobby, mas aumentar seu QI. Segundo a pesquisa, tocar regularmente um instrumento muda a forma e o poder do cérebro, melhorando, em última análise, as habilidades cognitivas de uma pessoa. Isso porque as áreas do cérebro responsáveis ​​pelo processamento e reprodução de música são as mesmas áreas que controlam as habilidades motoras, a audição e a memória.

Exercite-se.

Praticar exercícios regulares tem uma infinidade de benefícios para a saúde, incluindo o reforço das funções cognitivas de uma pessoa. Através de testes laboratoriais feitos em ratos, cientistas do Instituto do Câncer Dana-Farber e da Harvard Medical School descobriram uma molécula específica chamada “irisina” que é produzida durante as atividades físicas. Embora a irisina tenha a capacidade de proteger o cérebro da degeneração e do comprometimento, os pesquisadores também descobriram que quanto mais dela na corrente sanguínea, mais ativados ficam os genes envolvidos com a memória e o aprendizado.

Além de acordar de manhã, uma xícara de café também pode ajudá-lo a pensar mais rapidamente. De acordo com um estudo, 200 mg de cafeína melhora a velocidade de processamento verbal de uma pessoa. Ao fornecer a um grupo de adultos uma pílula de cafeína de 200 mg de manhã e, em seguida, pedir-lhes para completar tarefas de reconhecimento de palavras, os pesquisadores descobriram uma maior velocidade e precisão em comparação com quando concluíram essas tarefas sem cafeína.

Ande de motocicleta.

Está surpreso? Nós também ficamos! Mas de acordo com uma pesquisa conjunta da Tohoku University no Japão e da Yamaha Motor Co., andar de moto pode torná-lo mais inteligente e menos estressado. De acordo com sua pesquisa, a área do cérebro responsável pela memória, processamento de informações e concentração é melhorada ao cair na estrada.

Anote coisas.

E nós não estamos falando de anotar no computador. Segure uma caneta e puxe um papel.  Escrever as coisas é comprovadamente uma atitude que o deixa mais inteligente. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Princeton e da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, os alunos que tomaram notas durante as palestras retiveram mais informações, aprenderam mais sobre as lições e se saíram melhor nos testes do que as pessoas que tomaram notas no computador.